Made in USA

 

Esqueçam a Apple, a MacDonald’s ou a Coca Cola. A empresa norte-americana que mais exporta é a Casa Branca, e a sua mercadoria mais valiosa é a corrupção politica. A corrupção não é uma invenção norte-americana, é um problema intrínseco à invenção da Democracia. Mas a intervenção política (entenda-se aqui, trocar líderes democraticamente eleitos por marionetas ao serviço das corporações) aliada à corrupção, é algo tão americano como a tarte de maçã.  Mas chega de difamação e passemos aos factos históricos:

 

- Os EUA foram o único país a usar bombas atómicas


- Foram o único país a ser condenado por «uso ilegítimo da força» pelo Tribunal Internacional de Justiça                                                                 

– Juntamente com Israel votaram contra uma moção de condenação ao terrorismo internacional, na ONU em Dezembro de 1987                                                                 

               

- Mossadegh, Allende e Patrice Lumumba foram apenas uns dos muitos líderes que morreram por não corresponderem aos interesses norte-americanos

 

- O uso do agente laranja e os desfolhantes na guerra do Vietname fizeram com que 500 000 crianças nascessem deformadas

 

- Desde 1945, os EUA tentaram derrubar mais de 50 governos (democraticamente eleitos)

 

- O embargo económico a Cuba, o mais longo na História da Humanidade, começou aquando do derrube do fantoche americano, Fulencio Batista, por parte de Fidel Castro. Está estimado que o embargo tenha custado a Cuba, 750 biliões de dólares americanos

 

-Desde a Segunda Guerra Mundial até ao fim da Jugoslávia, há registo de 26 bombardeamentos norte-americanos sobre outras nações

 

- O orçamento militar que o Prémio Nobel da Paz, Barack Obama, aprovou foi o maior da História da Humanidade. Este orçamento era o suficiente para acabar com a fome em África 3 vezes. São gastos 200 milhões de dólares anualmente só em ar condicionado para os militares estacionados no Médio Oriente.

 

- O regime de Saddam Hussein foi apoiado pelos EUA enquanto gazeavam os Curdos em 1988

 

- Bin Laden, era uma ameaça e está morto agora. Pergunto-me se ele constituía uma ameaça quando o treinaram para combater os soviéticos

 

Uma das bandeiras de Barack Obama era o fecho de Guantánamo. Até hoje viu-se pouco ou nada do líder do Free World, e prémio Nobel da Paz. Não se espera que um só Homem consiga a paz mundial, mas espera-se que mantenha a integridade e não se torne um hipócrita. Parece que o American Dream só faz sentido se estivermos a dormir como a Bela Adormecida.

 

Termino o meu texto referindo que não faço parte da geração do ”Yes we can” pertenço antes à geração do “Just do it”

 

 

 

Pedro Silva

estudante - Mestrado em Ciência Política  

publicado por Pedro Silva às 20:26 | link do post | comentar